Start with why

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

 “There are Leaders and there are those who Lead.”

A primeira vez que ouvi o Simon Sinek fiquei maravilhada. Aconteceu por acaso mas isso fez-me ter mais curiosidade sobre o trabalho dele e acabei por continuar a acompanhá-lo. Gosto das suas ideias e da forma como as expõe.

Antes de empreender, conto com uma larga experiência corporativa numa empresa de grande dimensão, recheada de inúmeros desafios. Ouvi-o ainda nessa altura e achei simplesmente brilhante a forma como explicava com tanta simplicidade e clareza coisas que via serem tão complicadas naquele meio em que eu estava inserida.

Mais tarde, quando comecei a ter as minhas ideias e a querer desenvolvê-las, outra coisa que despertou a minha atenção foi esta questão do Why me fazer lembrar longas conversas que, no meu grupo de amigos, ainda antes de ir para a faculdade, surgiam.

Lembro-me de um amigo em particular que levava muito a sério esta questão do propósito, já naquela altura. Nesse tempo, esta questão aterrorizava-me pois eu desconhecia o meu propósito ou sequer se viria a ter um….

O livro Start With Why do Simon Sinek é disto que fala e, só mais tarde, já com outra maturidade, percebi a profundidade da questão daquele meu amigo.

A ideia defendida no livro é algo simples no entanto de uma profundidade incrível.

Acima de tudo, o livro fala-nos de inspiração. Start With Why versa sobre a importância do nosso propósito (o nosso why), da nossa paixão, do que verdadeiramente nos move e aquilo em que acreditamos e na importância que este propósito tem na forma como influenciamos os que nos rodeiam.

Apenas por força dessa emoção que transmitimos quando falamos de algo em que verdadeiramente acreditamos, que é muito nosso, inspiramos os outros a unirem-se a nós, à nossa causa – eles juntam-se não porque os levamos a isso mas sim por eles próprios se revêem naquele mesmo propósito.

E é a emoção que isto gera que os vai levar a caminhar connosco, seja isso aplicável a um produto ou serviço e respectivos clientes ou a um líder e à sua equipa.

Sermos capazes de comunicar o nosso propósito com clareza muda o nosso negócio. Faz com que as pessoas se sintam conectadas connosco pelo que nos move, sendo capazes de entregar – e receber – muito mais e maior valor.

A explicação biológica deste princípio está ligada à forma como o nosso cérebro processa a informação. Esta mensagem é processada pelo nosso sistema límbico, que é a parte do nosso cérebro responsável por processar as emoções, e vai então provocar o sentimento de conexão espoletado por essa emoção inerente à forma como estamos a comunicar.

Outro princípio defendido no livro é a importância daquilo a que Simon chama o ‘Golden Circle’. Isto não é mais do que a representação gráfica de três perguntas que ele considera serem essenciais qualquer empresa saber responder e que fazem a diferença.

A representação é feita através de 3 círculos sobrepostos em que o de fora corresponde à pergunta “O quê”; o circulo imediatamente a seguir, corresponde ao “Como” e, o central, ao “Why”.

Nas suas palavras, todas as empresas sabem o que fazem, algumas sabem como, mas poucas sabem o porquê.

No entanto, não basta saber responder a estas perguntas. Importa sim, a ordem pela qual respondemos a essas perguntas.

Para exemplificar a diferença que faz para nós, ouvintes e receptores de uma determinada mensagem, a ordem pela qual estas questões são respondidas, o autor, fala-nos da Apple e mostra-nos o quão diferente é a forma como aceitamos a mensagem caso ela seja passada pela ‘ordem certa’.

Se a Apple comunicasse respondendo às perguntas de fora para dentro do Golden Circle (O quê? Como? Porquê?):

Nós fazemos óptimos computadores. Têm um design espetacular, são simples de usar e intuitivos. Querem comprar um?

Como a Apple comunica, respondendo às perguntas de dentro para fora do Golden Circle (Porquê? Como? O quê?):

Em tudo o que fazemos, acreditamos em desafiar o status quo, acreditamos em pensar de forma diferente. A forma como desafiamos o status quo é fazendo produtos com um design espetacular, simples de usar e intuitivos. Por acaso fazemos ótimos computadores. Querem comprar um?

«O objectivo não é fazer negócios com as pessoas que queiram comprar o que nós vendemos mas sim com quem acredita no mesmo que nós!»

Desta forma, Simon demonstra que as pessoas não compram o que nós fazemos mas sim porque o fazemos.

No entanto, para que isto funcione, para que o nosso propósito seja claro, tudo o que fazemos e dizemos tem que provar aquilo em que acreditamos. Temos que estar alinhados num todo.

A nossa paixão faz diferença! Fazermos algo em que acreditamos com todas as nossas forças é completamente diferente de fazer algo apenas para obter um determinado rendimento.

Quando faço algo com paixão, com um propósito claro, isso vai notar-se na coerência da mensagem que estou a transmitir, no meu entusiasmo, na forma como estou a entregar o trabalho que faço e na forma como envolvo os meus clientes na minha causa (negócio).

Por ocasião do 10º aniversário de lançamento do livro “Start With Why”, como comemoração, Simon Sinek decidiu lançar um clube do livro. A intenção era ler este livro com outras pessoas, com admiradores, fãs do mundo inteiro e não para eles.

Uma vez mais, posso dizer que o Simon não me desilude com as suas ideias e na forma como me consegue inspirar!

A ultima edição deste clube do livro será esta sexta-feira mas a boa notícia é que as gravações estão disponíveis no YouTube.

Também eu resolvi escrever sobre este livro por paixão: Porque acredito verdadeiramente que esta é uma mensagem que vale a pena reter.