Modelo de Negócios para Assistentes Virtuais

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Quando começamos a pensar empreender, lançar um negócio próprio ou simplesmente trabalhar como freelancer, ou como Assistente Virtual, normalmente nem sabemos por onde começar.

A determinação é grande e são tantas as ideias e as dúvidas que pairam na nossa mente que somos dominados pelo peso da responsabilidade sobre todas as decisões que, a partir dali, vamos ter que tomar sem muita margem para erros.

Por onde começar?

Quando ouvimos falar em Modelo de Negócios ficamos nervosos antes sequer de saber mais sobre o assunto. 

Mas sim, a construção de um Modelo de Negócios deve ser a base de qualquer negócio. Este é a ferramenta que vai transformar o nosso conceito teórico em algo palpável e concreto.

Com ele, vamos responder a questões fundamentais sobre a nossa ideia de negócio, sob várias perspectivas, que nos vão dar uma visão geral do que pretendemos concretizar. Esta visão é essencial para nos dar bases para definirmos quais as estratégias que vamos adoptar. 

O Modelo de Negócios 


O modelo de negócios mais user friendly é o modelo Canvas . É constituído por nove blocos que têm como principal objectivo responder às seguintes questões: Como? O quê? Para quem? Quanto?

O modelo é bastante simples mas, se for bem feito, implica reflexões cuidadas sobre cada um dos blocos. 

Outra particularidade é que o modelo Canvas não deve ser preenchido na ordem em que os nove blocos estão dispostos, mas sim seguindo uma ordem específica (e lógica), que vou passar a enumerar e desenvolver abaixo. 

Apenas depois de tudo preenchido vai fazer sentido ser lido na ordem em que se apresenta.

1. Segmento de Clientes

Aqui pretende-se que sejam definidos os tipos de pessoas ou empresas com quem pretendes trabalhar, ou seja, qual o teu público-alvo.

Neste bloco vamos definir quem vão ser os nossos clientes. Quais são os seus hábitos? O que consomem? Qual o seu perfil de consumo? Que idade têm? 

2. Problema

Neste bloco, deves descrever os principais problemas que o teu público-alvo pretende ver resolvidos e quais as alternativas actualmente existentes para resolver esses problemas.

Aqui, temos que responder às seguintes questões: Qual é o problema que o meu cliente tem? Qual a ‘dor’ dele? O que é que ele não consegue resolver e precisa ver resolvido? 

3. Proposta de Valor

A proposta de valor é a razão pela qual os clientes vão escolher o nosso serviço e não o da nossa concorrência. Descreve aqui os serviços que vão criar valor ao teu publico-alvo.

Este ponto é dos mais importantes, na minha opinião. O que tenho eu para oferecer? O que ofereço distingue-se dos meus concorrentes? Em que me diferencio? 

4. Solução

Para cada problema que identificaste no número 2), associa soluções que podes oferecer ao teu público-alvo.

Quais os problemas que o meu cliente tem e que eu poderei solucionar?

5. Canais de Distribuição

Como pretendes comunicar os teus serviços? Define qual vai ser a tua estratégia de comunicação / marketing para chegares ao teu público-alvo e clientes.

Este ponto varia consoante se trate de um produto ou de um serviço mas no fim há que responder à questão: Como vão os nossos produtos chegar até aos nossos clientes? Como me vão eles conhecer e saber onde me encontrar? Onde e como vou comunicar?

6. Fonte de Rendimentos

Quais vão ser as tuas fontes de receita? Vais oferecer um só produto ou vários?

Questões a fazer: Como vou ganhar dinheiro? Quais os serviços que tenho para oferecer e pelos quais vou cobrar? Quanto? Tenho apenas uma fonte de rendimento ou várias?

7. Estrutura de custos

Enumera todos os custos que vais ter e que estão envolvidos no teu negócio bem como quais as fontes de receita que terás.

Lista: custos recorrentes, pontuais, impostos, etc.

8. Métricas Chave

Todos os negócios fazem uma análise da sua situação comercial e financeira. 

Descreve, neste ponto, como vais medir a evolução do teu negócio para poderes aferir se estás a ter sucesso.

9. Vantagem Competitiva

Neste ponto, vais descrever qual a característica do teu negócio que não pode ser facilmente copiada ou comprada.


Este modelo não é um Plano de Negócios. O Plano de Negócios formal é um documento bastante pormenorizado e cheio de detalhes que, dependendo da sua finalidade, não são pertinentes para iniciar uma actividade por conta própria como, por exemplo, a Assistência Virtual.

No entanto, o modelo Canvas vai permitir-te organizar ideias, pensar nas vertentes principais do que queres construir e responder a questões que tens para as quais, talvez, não estivesses a encontrar respostas. 

Terás uma visão de 360º do que queres construir e isto será de extrema importância para te dar direcção.

Contrariamente ao que muitas vezes é feito, não acho que este documento, depois de preenchido, deva ir parar ao fundo de uma gaveta. Deve estar sempre por perto e ser revisto e reavaliado com alguma regularidade para que sejam feitos os ajustes necessários ao progresso da nossa actividade.

E agora? Já sabes por onde vais começar?