7 Mitos sobre a Assistência Virtual

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Tem vindo a aumentar o número de pessoas que fala sobre assistência virtual, que procura o apoio de Assistentes Virtuais ou que se quer tornar assistente virtual. Ainda bem! 

Ao mesmo tempo, este aumento tem-se também traduzido num aumento das dúvidas e dos mitos sobre assistência virtual… 

Um assistente virtual é um parceiro de negócios, que ajuda os seus clientes a ter maior estrutura nos seus negócios e no seu dia-a-dia, desempenhando tarefas alinhadas com as suas competências. 

Por isso, tendo o assistente virtual um papel tão valioso, quanto maior for a clareza sobre esta profissão, mais fácil será a expansão desta profissão em Portugal. 

Neste artigo vamos desconstruir os principais mitos sobre a assistência virtual. 

 

Mito 1 – O Assistente Virtual só realiza tarefas administrativas 

FALSO. 

Não há um leque de tarefas pré-definido para Assistentes Virtuais.

Ao desenhar o seu modelo de negócios, cada profissional define as tarefas que pretende oferecer, tendo como base a sua experiência e formação e as necessidades do seu público-alvo.

É possível encontrar Assistentes Virtuais que realizam tarefas como:

  • Gestão de email 
  • Atendimento/ Suporte ao cliente 
  • Gestão de bases de dados 
  • Gestão de redes sociais 
  • Gestão de agenda 
  • Apoio à organização de eventos 
  • Escrita de conteúdos 
  • Revisão de textos 
  • Criação de escolas online 
  • Automatização de sequência de email
  • Entre outras 

Nesta lista reunimos mais de 100 tarefas que um assistente virtual pode desenvolver.

 

Mito 2 – Um Assistente Virtual não possui competências ou formação especializadas

FALSO. 

Todos os profissionais possuem soft e hard skills, independentemente da sua área de atuação. Com os Assistentes Virtuais não é ser diferente. 

Um assistente virtual não necessita de um diploma para desenvolver a sua atividade, mas isso não significa que não existam Assistentes Virtuais altamente qualificados ou que fizeram cursos especializados. 

Para realizarem um trabalho de qualidade, é até frequente que estes profissionais apostem em formação regular.

Por diversos motivos, associa-se que “qualquer pessoa pode ser assistente virtual”, o que pode estar na origem deste mito. 

Reforçamos que ainda que não exista um “curso-superior-de-assistência-virtual”, existem diversos cursos (universitários e não só) que permitem ao profissional adquirir e desenvolver competências essenciais e específica para desenvolver o seu trabalho como Assistente Virtual. 

 

Mito 3 – Só as mulheres podem ser Assistentes Virtuais. 

FALSO. 

A assistência virtual pode ser realizada por homens e por mulheres. 

É inegável que há um maior número de mulheres assistentes virtuais, contudo, uma pesquisa na Internet permite encontrar também dezenas de Assistentes Virtuais homens. 

O que define um bom assistente virtual nada tem a ver com o seu género e antes com as suas competência e capacidades de trabalho. 

 

Mito 4 – Um Assistente Virtual é um profissional que só empreendedores ou empresas com elevado volume de faturação devem contratar. 

FALSO. 

O assistente virtual é um parceiro de negócios que acrescenta valor a empresas em expansão, mas também a empreendedores e empresas em início de atividade. 

Na verdade não faltam motivos para contratar um assistente virtual! Afinal, nem todas as atividades num negócio têm o mesmo valor e apenas o foco nas tarefas rentáveis permite o crescimento e a estabilidade de um negócio. 

Para profissionais que têm dúvidas sobre delegação de tarefas, lembro que as condições essenciais para uma parceria de sucesso são, na verdade, uma definição clara das tarefas ou projetos a delegar e do resultado final esperado, bem como do perfil ideal do profissional. 

 

Mito 5 – Quando começam a trabalhar com um novo cliente, os Assistentes Virtuais já sabem fazer tudo e não fazem perguntas. 

FALSO. 

O Assistente Virtual não sabe tudo. 

É possível que o assistente virtual trabalhe sempre com as mesmas tarefas ou ofereça um leque variado de tarefas; é possível que o assistente virtual trabalhe com clientes que utilizam os mesmos softwares ou que utilizam programas e ferramentas diferentes… 

Não só por isto, mas também, é normal um assistente virtual ter dúvidas. 

Para uma parceria de sucesso com um cliente, é benéfico passar por um processo organizado de onboarding e alinhamento de expectativas. 

Um bom assistente virtual sabe que realizar um trabalho com qualidade depende de conhecer aquilo que é esperado de si, conhecer e saber utilizar as ferramentas, confiança em si mesmo e, como não poderia deixar de ser, uma boa comunicação com o cliente. 

 

Mito 6 – A profissão de assistente virtual é muito solitária… 

FALSO. 

Se é verdade que é muito diferente de trabalhar num ambiente de escritório, é também certo que o assistente virtual tem a liberdade de escolher onde trabalhar e como organizar os seus dias. 

Como presta serviços de apoio a outros profissionais, é habitual que durante o dia de trabalho contacte com diversas pessoas. 

Algumas pessoas, pelas suas características e interesses, gostam de fazer parte de grupos e ter interações mais frequentes (e, de preferência, presenciais). Neste caso, uma opção é fazer parte de grupos de networking e comunidades de profissionais, sejam eles freelancers, assistentes virtuais ou empreendedores. 

Na Academia de Assistentes Virtuais criámos a Comunidade de Assistentes Virtuais, um grupo de apoio, construído para promover a interação entre profissionais que partilham a mesma mentalidade e paixão profissional. Se ainda não fazes parte desta comunidade, clica aqui.

 

Mito 7 – Qualquer pessoa com pelo menos uma hora do seu dia livre pode ser Assistente Virtual. 

VERDADEIRO E FALSO.

O número de horas dedicados ao trabalho não definem quem pode ou não ser assistente virtual. 

Cada Assistente Virtual define os termos do seu próprio negócio, sejam estes o público-alvo, os serviços a prestar, a disponibilidade ou o horário

Mais importante do que o tempo dedicado à profissão são o compromisso e a qualidade. 

Agora que esclarecemos estes mitos, ainda te resta alguma dúvida sobre assistência virtual? Envia-nos por email!