3 super atitudes para ter sucesso no trabalho remoto

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

“Músculos mentais” para trabalhar

Na minha jornada como trabalhadora independente, tenho me apercebido de — e tido a necessidade de desenvolver — três superpoderes que contribuem para o meu fluxo de trabalho (clientes > projetos > rendimento), enquanto mantenho a minha saúde mental. 

Preciso de trabalhar estas atitudes diariamente (e não apenas nos momentos difíceis), do mesmo modo que é preciso desenvolver músculos para estar em forma e sentir energia duradoura.

Não conseguiremos levantar pesos à pressa a menos que tenhamos feito exercício regular anteriormente.

E o mesmo acontece na nossa relação com o trabalho.

Da minha experiência, tal como sucede com qualquer outro hábito, quanto mais praticarmos as atitudes que apresento a seguir, mais benefícios iremos ter, não apenas enquanto trabalhadores remotos mas acima de tudo, enquanto indivíduos felizes e realizados.

 

1. Recursos

“Ter recursos” é a capacidade de encontrar uma forma rápida de resolver situações difíceis. 

O trabalho remoto é por vezes solitário e faz-nos sentir isolados. Para lidar com alguns desafios específicos, poderás ter de pedir ajuda alguém, passar uma noite a estudar algo novo (e possivelmente não receber nada por isso), ou poderás inclusive precisar de mudar as tuas prioridades pessoais para encontrar soluções a problemas que nem sabias que existiam.

Na era da comunicação digital, há pouca informação que não possas encontrar online. Se precisas de resolver algo que está fora das tuas competências, sê honesto com o cliente e sugere-lhe outros recursos — sejam eles softwares específicos, os serviços de outro profissional ou qualquer solução criativa que acredites vá ajudar a resolver o impasse do teu cliente. Essa é a atitude!

De que modo posso efetivamente ajudar esta pessoa?

2. Accountability

Levou-me algum tempo, anos atrás, encontrar o termo que definisse o que sentia quando comecei a trabalhar para mais de um cliente. Eu sempre me senti responsável do meu próprio sucesso, mas o deles, individualmente, começou a ser de extrema importância para mim. Todas as manhãs, quando abro o meu Trello com a minha chávena de café quente ao lado, penso:

“Ao fim e ao cabo, o sucesso deles é o meu sucesso”

A accountability (termo em inglês porque não encontro nada que se traduza bem em Português) é na verdade um supertermo que, para mim, contém 3 atitudes essenciais:

1. Compromisso: prometes-te a ti próprio fazer o melhor sempre.

É claro que ninguém é uma máquina infalível, isto é apenas uma utopia, uma declaração de princípios. Se te enganares (enganar-te-ás, toda gente erra todos os dias), repara o erro assim que possível. A vida continua e os teus clientes precisam de ti mais do que nunca para emendares o erro. Isto é especialmente verdade quando se trabalha de forma remota: A confiança é um dos seus pilares mais importantes.

Este cliente pode confiar 100% em mim?

 

2. Pró-atividade: tens a atitude constante de tomar a iniciativa para melhorar os sistemas e resultados dos teus clientes.

Sugere melhorias, age logo e sê o suficientemente corajoso para ir um passo em frente e ajudá-los no sucesso. É para isso que eles te contrataram!

O que mais posso fazer para este projeto ir avante?

 

3. Responsabilidade: estás consciente das consequências das tuas ações.

Mesmo quando o teu trabalho seja “apenas” executar os planos de outras pessoas, cuidado! sempre, todas as tarefas terão uma responsabilidade associada. Questiona-te:

De que forma o meu desempenho afeta o meu cliente?

 

3. Resiliência

Trabalhar de modo remoto tem os seus benefícios, mas também entranha alguns riscos, dos quais a falta de comunicação é sem dúvida o mais crítico. Quando as equipas não comunicam de forma eficiente (se tudo o resto for bem feito), a qualidade do trabalho ver-se-á afetada.

Quer trabalhes como freelancer, quer como empregado remoto de uma empresa, irás tendo épocas de mais e menos trabalho; os projetos vão e vêm, e os clientes ou chefes terão as suas razões para querer deixar de trabalhar contigo, ou inclusive, despedir-te e prescindir para sempre dos teus serviços.

Pode acontecer que tenhas entendido alguma coisa mal, que tenhas feito algo do modo errado, que não estejas a ter uma atitude todo o responsável que era esperada de ti, a empresa poderá estar a sentir dificuldades em pagar-te ou, simplesmente estar a adotar uma nova estratégia… Na realidade, são inúmeros os motivos que podem fazer com que fiques sem trabalho.

Em qualquer caso, a vida continua! Tal como uma árvore após um vendaval, terás de recuperar-te dos teus ramos partidos se queres sobreviver.

De que forma eficaz vou recuperar-me disto?

E, apesar de ser tentador perder-nos nas queixas e na autocomplacência, quanto mais rápidos formos a fazer o luto e a superar as lágrimas, mais cedo estaremos de volta à luta, ao trabalho, a aos resultados.

 

Juntar isto tudo

É sabido que, se treinarmos os músculos das pernas, se fizermos abdominais frequentemente, se levantamos umas pesas de vez em quando…, no longo prazo, vamos desenvolver um corpo forte e em forma.

Do mesmo modo, eu acredito que estas 3 superatitudes, se forem bem equilibradas e praticadas diariamente, vão desenvolver os músculos que nos permitam não apenas sobreviver no trabalho remoto, mas também ter grandes sucessos!

Não é fácil, leva tempo e disciplina, e tal como qualquer outra atitude ou hábito… é um processo que nunca acaba…

No entanto, quero acreditar que estes “músculos mentais”, se forem fortes e bem treinados, devolverão resultados incríveis.

Artigo originalmente publicado em: https://mlsoluciona.com/pt/3-superatitudes-para-ter-sucesso-no-trabalho-remoto/